Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Edeia -

Justiça determina investigação para apurar atua de "falso advogado"

Justiça determina investigação para apurar atua de “falso advogado”

Sebastião Almeida
O Juiz da Comarca de Edéia, Dr. Hermes Pereira Vidigal, determinou a expedição de ofício para que a Delegacia de Polícia Civil local e para o Presidente da OAB-GO com intuito de apurar o possível exercício ilegal da advocacia exercida por Bacharel em Direito que estaria recebendo o com auxilio de um advogado de Goiânia. O que motivou o magistrado a tomar esta decisão foi  a constatação de fortes indícios em um processo judicial de que a assinatura aposta na peça contestatória não pertenceria ao referido advogado.

As desconfianças começaram quando fora protocolada em uma Ação de Despejo e contestação em que assinatura do advogado aposta fora realizada em “letra de forma” padrão este pouco usual no meio jurídico, e em virtude disso, fora buscado em outros processos interposto pelo referido advogado, qual seria seu padrão de assinatura usual, e constatou que o mesmo assinava todas as peças com rubrica.
Mesmo o advogado afirmando em audiência que assinatura é sua, o juiz Dr. Hermes Pereira Vidigal, determinou a expedição dos ofícios para apuração de possível infração ético-disciplinar por parte do profissional, e outros crimes por parte deste Bacharel e também do advogado. Um fato que chamou muito atenção foi que mesmo advogado afirmando que é de seu uso assinar peças processuais com letra de forma, este assinou a ata da audiência com sua rubrica usual.

O exercício ilegal da advocacia é uma prática que vem sendo amplamente investigada e combatida pela Ordem dos Advogados do Brasil, pois o esquema consiste em bacharéis de Direito captar os clientes, fazer o atendimento dos mesmos e repassar para  advogado realizar os atos judiciais, sendo que muitas das vezes os clientes não sabem sequer quem é seu advogado.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior