Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Goiatuba -

Polícia Militar prende suspeito de comercializar agrotóxico do Paraguai

Durante patrulhamento pelo Setor Gobato, a equipe da RP 10583 (SD Cavalcanti/SD Oliveira) visualizou um indivíduo em atitudes de suspeição próximo à Alameda dos Buritis. Diante do fato resolveram realizar a abordagem; contudo as ordens da equipe não foram atendidas e o indivíduo empreendeu fuga pulando os muros de diversas residências.
Os policiais de imediato solicitaram reforço, sendo apoiados pela equipe da RP 10585 (SD Bernardes/SD Maia), onde realizaram o cerco na região. Com a autorização dos moradores, as equipes iniciaram as buscas, onde em uma das residências foram recepcionados por uma senhora, que franqueou a entrada para averiguação.
Durante as buscas pelo suspeito que não foi localizado, encontraram em um dos quartos da casa vasto material semelhante a agrotóxico. Indagada quanto à sua propriedade, a senhora informou pertencer ao seu filho.
Instantes após, o autor compareceu ao local informando ter adquirido o material no Paraguai há cerca de 1 mês, com o intuito de comercializá-lo nas fazendas da região de Goiatuba e que seria utilizado como veneno para o controle de pragas em lavouras.
Em seguida os policiais solicitaram o apoio do Corpo de Bombeiros, onde compareceu a equipe composta pelo Subtenente Sydnei e CB Prado, que após entrevistarem o autor concluíram que não havia necessidade de maiores cuidados com o material, recomendando apenas que as equipes utilizassem máscara e luvas durante a remoção da carga.
Na sequência da operação, os PMs receberam o apoio do CPU (Sgto Jair/SD Rafael), momento em que conduziram o material até uma balança, onde foi possível constatar aproximadamente 86 quilos da substância apreendida. Foram localizados também: cerca 15 kg de "cal branco" utilizado na mistura com o produto, 02 máquinas seladoras, 02 máquinas de costura, diversos sacos de nylon com capacidade para 20 kg, diversas embalagens plásticas com capacidade para 1 kg (um quilo), e 01 (uma) balança de precisão.
Diante dos fatos e do possível crime ambiental em andamento, os policiais conduziram o autor ao Hospital Municipal de Goiatuba para a lavratura do relatório médico e apresentação à autoridade policial competente; feito contato com o delegado de Polícia Federal plantonista, foi recomendado que autor e material fossem apresentados à Superintendência Regional de PF, em Goiânia, onde a substância será periciada.
Caso seja comprovado que trata-se de agrotóxicos, o autor poderá ser autuado no art. 56 da lei dos crimes contra o meio ambiente - produzir, processar, embalar, importar, exportar, comercializar substância tóxica, perigosa ou nociva à saúde humana ou ao meio ambiente, em desacordo com a lei. Fonte/fotos: 29° BPM/Goiatuba.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior