Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Goiânia -

Goiás se prepara para mais uma campanha anti-aftosa

Goiás se prepara para mais uma campanha anti-aftosa


Já está tudo pronto para o lançamento oficial da  primeira etapa anual da Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa em Goiás. Todo o rebanho de bovinos e bubalinos no Estado estimado em quase 22 milhões de cabeças, deve ser imunizado, sem exceção. A campanha, que se estende de 1º a 31 de maio, será aberta oficialmente no próximo dia 04 de maio, sábado, na Fazenda Maktub, em Vianópolis (GO), a 96 km de Goiânia (veja mapa de acesso em anexo). A propriedade pertence ao produtor rural José Manoel Caixeta, que demonstrou enorme satisfação em sediar o evento.

As presenças do governador Marconi Perillo, de secretários estaduais e outras autoridades e dirigentes do setor do agronegócio já estão confirmadas. Antenor Nogueira, presidente da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), afirma que a expectativa para esta etapa é a melhor possível. Espera-se ultrapassar o percentual de vacinação da campanha de maio do ano passado, quando foi alcançada cobertura vacinal de 99,63%. “A cada etapa os resultados tem se mostrado melhores, prova do comprometimento do pecuarista com a sanidade do rebanho e com a economia do nosso Estado”, destaca.

Propagandas e chamadas nas emissoras de televisão, rádios e jornais, além de folders, cartazes e banners distribuídos pelos fiscais, convidam o produtor a participar e orientam sobre a importância de manter a sanidade dos seus animais por meio da vacinação A medida vai permitir a Goiás alcançar em poucos anos o status de zona livre do doença sem vacinação. Quem não vacinar o rebanho paga multa de R$ 7,00 por cabeça e R$ 60,00 se deixar de entregar a Declaração de Vacinação dentro do prazo, que é de até cinco dias após o término da campanha. Em caso de reincidência, o produtor rural paga o dobro do valor. Por meio do cadastro das propriedades em sistema informatizado, a Agrodefesa tem o controle das propriedades que estão adimplentes ou inadimplentes.

O último caso de febre aftosa registrado em Goiás ocorreu em 1995, desde então o produtor rural está consciente da importância desta ação na luta pelo título de zona livre da doença e, consequentemente, a conquista de novos mercados internacionais para a carne goiana. “A Agrodefesa reforça por meio de projetos de educação sanitária realizados durante todo o ano, porém mais intensamente em épocas de campanha, a importância dessa ação”, destaca Antenor Nogueira.


Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior