Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Caldas Novas -

Encontrado ossada que pode ser de mulher desaparecida

Na manhã desta segunda-feira (14), foi comunicado o desapareci-mento de Tatiane Alves de Souza, de 32 (trinta e dois) anos. De acordo com a comunicante, Maria Zilda de Souza Campos, mãe da desaparecida, sua filha Tatiane mantinha relacionamento amoroso com Alessandro Belo Rosa (Sandro Belo), desde o ano de 2012, quando se conheceram enquanto estavam presos na Unidade Prisional de Morrinhos.

Dona Zilda informou que o relacionamento amoroso de sua filha com Alessandro era marcado por muita violência e brigas, já que o casal era usuário de drogas. Conforme narrado por Dona Zilda, ela foi informada por familiares de Alessandro, que dois sobrinhos dele, de 11 e 13 anos de idade, teriam presenciado o tio matando Tatiane com a utilização de uma foice, e que ele havia comentado entre os familiares que “quando mata alguém enterra no banheiro”.

Desta forma, diante desta informação e tendo em vista que Tatiane não mantinha contato com seus familiares desde o mês de Setembro de 2013, a mãe da desaparecida procurou pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Caldas Novas (DEAM), para registrar o desaparecimento e provável homicídio de sua filha.

Assim, a equipe da DEAM de Caldas Novas, comandada pela delegada Sabrina Leles de Lima Miranda, foi até o local indicado como sendo o terreno em que Tatiane e Alessandro residiam, local em que anteriormente havia um “barracão de lona”, e com o apoio da equipe do Corpo de Bombeiros de Caldas Novas, realizaram buscas ao cadáver de Tatiane.

Após várias horas de buscas no Setor Portal das Águas Quentes, em Caldas Novas, a ossada de um ser humano foi localizada dentro de uma fossa no terreno em que o casal residia. Os ossos foram disponibilizados ao IML, que os encaminhará para perícia, a fim de se comprovar definitivamente se os ossos são da desaparecida Tatiana Alves de Souza.

Pela medida da ossada e de posse dos depoimentos das duas crianças que visualizaram Alessandro desferindo golpes de foice em Tatiane, a Polícia Civil já tem elementos suficientes para representar pela prisão preventiva do suspeito, que se encontra em local incerto e não sabido, já que teria se evadido da cidade, logo após ter cometimento o suposto homicídio contra sua companheira Tatiane.

A Delegada de Polícia delegada Sabrina Leles de Lima Miranda elogiou o empenho e agilidade de seus Policiais na elucidação de mais um bárbaro crime contra mulher, e ao empenho e pronto atendimento do Corpo de Bombeiros local. Fonte: 6ª DRP/Itumbiara

Encontrado suspeito de matar companheira

Após tomar conhecimento de que Alessandro Belo Rosa, de 35 anos de idade, suspeito de matar sua companheira Tatinae Alves de Souza, possuía vínculos com a cidade de Barra do Mendes, localizada no interior da Bahia, já que seus filhos e ex-esposa residem naquela cidade, a Delegacia Especial da Mulher de Caldas Novas entrou em contato com a Delegacia da Polícia Civil da cidade baiana, informando a polícia local sobre o encontro de uma ossada, supostamente morta por ele. Ao mesmo tempo, a polícia goiana encaminhou via fax o Mandado de Prisão Preventiva contra o suspeito, medida obtida mediante representação da DEAM de Caldas Novas.

Com todas essas informações, os Policiais Civis de Barra do Mendes realizaram diligências e localizaram Alessandro, dando cumprimento ao Mandado de Prisão Preventiva, encontrando-se o mesmo recolhido na Unidade Prisional daquela cidade baiana, à disposição da justiça Goiana.

Dessa forma, em menos de vinte e quatro horas após localizar a ossada da vítima supostamente de Tatinae Alves de Souza (exames do IML vão comprovar de quem é a ossada), a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Caldas Novas, comandada pela Delegada Sabrina Leles de Lima Miranda, conseguiu localizar e prender o suposto autor do homicídio que, pela crueldade e frieza com que o crime foi executado e a ocultação do cadáver, chocou a população de Caldas Novas.

Nos próximos dias, o suspeito será recambiado para Caldas Novas, onde o mesmo responderá por seus crimes.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior