Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Espaço Cultural -

APRENDA A DIZER NÃO

Alguém já disse que a vida é uma escola e que diariamente aprendemos. Só com o tempo adquirimos a experiência necessária para levar a vida. Dentre as lições, uma bem simples destaco agora: é preciso dizer não em certas ocasiões. A negativa também faz parte das relações humanas e, na hora adequada, beneficia a quem fala e, por que não, a quem escuta. Muitos, no entanto, ainda não sabem dizer a palavra não.

É uma necessidade premente levar consigo essas três letras e o til necessário à nasalidade. É quase uma arma contra eventuais aproveitadores de sua boa vontade. Boa parte das pessoas está sempre delegando atividades particulares, os próprios afazeres para outros executarem. Por trás de um bom discurso se esconde do pesado e, no final, a parte mais difícil sobra para você. Essas pessoas levam os louros; e você, o encargo.

A dificuldade de dizer não já te colocou em várias frentes de trabalho alheio, já te fez desenvolver inúmeros projetos que não eram seus. Um favorzinho aqui, outro ali e você vai olhando o seu tempo ir embora. As suas atividades pessoais ou as suas horas de lazer são sempre deixadas para depois. Você vai fazendo as coisas dos outros e as suas vão passando da hora, sendo esquecidas. Seu tempo passa a não ser seu, mas daqueles que conhecem e se apropriam de sua boa fé.

É preciso estar atento. Os aproveitadores estão espalhados por aí. No trabalho, há sempre aquele que se “encosta” e se acomoda em sua sombra. A parte mais difícil normalmente é de sua responsabilidade. Você dá duro o dia inteiro, prejudica seu horário de almoço e fica sozinho depois do expediente. Na escola, a pesquisa em grupo é quase sempre feita por uma só pessoa, geralmente aquela que não reclama ou não gosta de criar caso. Na hora H, você olha em volta e não há ninguém; depois aparecem todos para garantir a nota. Na igreja, as tarefas nem sempre são distribuídas com boa fé. Aqueles com cara de santo são os mais espertos. Você ora em vão por ajuda e o dízimo maior é você quem paga. Em casa, o sofá e a TV são testemunhas acusadoras das desigualdades. Para não ferir o clima de paz, você cuida de tudo e não se queixa. Na verdade, os laços familiares te prendem e te fazem trabalhar pelos outros. É imprescindível estar pronto para se proteger dizendo não.

O “sim” deve ser proferido nas horas certas, para as pessoas certas. Deve ser reservado para a participação sadia, sem interesses, para a colaboração voluntária. Não se esqueça de que o seu tempo é seu e ele é o maior bem que possui. Fuja dos aproveitadores. Aprenda a dizer não. É uma lição preciosa que a vida nos ensina.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior