Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Goiatuba -

PARA QUEM TEM SENSIBILIDADE

Você provavelmente conhece o tiziu. Sim, aquele passarinho preto-azulado brilhante, bem miúdo mesmo, bastante serelepe, que mal espera o sol nascer e se apossa de um galho ou mesmo um ramo de capim e começa a entoar o canto que repete seu nome, em espaço regularmente cronometrado, extravasando a imensa alegria que carrega, apesar de seu pequeno tamanho. O curioso é que ele, toda vez que canta, tem o hábito de dar um salto vertical, retornando ao lugar onde está pousado. Talvez por ser pequeno, queira mostrar melhor, para espectadores mais distantes, sua melodia.
E com ele, o pássaro saltador, aconteceu um caso, se não engraçado, interessante, no alto do tamarineiro. Lá, espreguiçando-se ao sol, encontrava-se uma altiva, imponente pomba-de-bando lubrificando as asas com a calma peculiar que herdara da natureza. De repente sua paz foi bruscamente atingida, maculada, esfacelada com o aparecimento de um tiziu que se apoderou de um galho daquela convidativa copa de árvore a apenas um palmo de distância dela. O susto foi inevitável. A ave voltou-se para o lado tentando entender aquela pequena bola preta de ping-pong, subindo e descendo em estridente ruído. O voo foi contido ao perceber que se tratava do ritual, já conhecido, daquela caricatura de pássaro entoando sua cantiga. Se se pode chamar aquilo de cantiga, bem distante do charmoso arrulho próprio de sua espécie. O voo foi contido, mas o pescoço retorcido não desviou a atenção do inesperado visitante.
Sua serenidade viu-se, frente a frente, com a inquietude do passarinho invasor. Teve medo de ser agredida? Talvez não. Pensou que o tiziu pudesse errar o galho na descida? Quem sabe. Estranhou aquele modo agitado de vida? Com certeza! Certo também é que a calma logo venceu, já que o espavorido cantador avistou outro galho em outra árvore para apresentar o seu número musical, para gastar um pouco mais de sua inesgotável energia.
Coisas da natureza que acontecem à nossa volta, despercebidas para muitos, mas sempre visíveis para quem tem sensibilidade.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior