Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Cachoeira Dourada -

Polícia e MP fecham clinica de reabilitação

Daniel e Pedro, presos pela Polícia Civil e Ministério Público por diversos crimes, inclusive por trabalho análogo a escravo

Na madrugada desta quinta-feira (29), a Polícia Civil e o Ministério Público, respectivamente representados pelo Delegado de Polícia  Lucas Finholdt, Titular do 2º Distrito Policial de Itumbiara (responsável pela Delegacia de Cachoeira Dourada) e pelo Promotor de Justiça Marcelo de Freitas, Titular da Promotoria da Comarca de Cachoeira Dourada, deflagraram em conjunto naquela cidade a “Operação Monte Cristo”. A ação interditou uma Clínica de Reabilitação de Dependentes Químicos.

Sobre tal clínica, seu proprietário e um de seus funcionários pesavam várias denúncias a respeito de maus tratos, sequestro e cárcere privado, tortura, aplicação de remédios controlados sem receita médica e ainda redução de internos a condição análoga a de escravo (explorando trabalho sem remuneração); diante das informações, que já haviam chegado ao conhecimento da Polícia Civil e Ministério Público a quase um ano, época em que foram iniciadas as investigações e instaurado inquérito policial .

A clínica Associação Portal da Vida Funcionava em uma pequena Chácara no Setor Sudeste, em Cachoeira Dourada e atualmente abrigava por volta de 55 internos e ao longo das investigações ficou demonstrado que Pedro Cesqhim de Moraes, 31, proprietário da Clínica e seu gerente Daniel da Costa Garcia, 40, efetivamente praticavam os atos ilícitos objetos das denúncias, razão pela qual o Ministério requereu ao Poder Judiciário de Cachoeira ordem de interdição das atividades da clínica, bem como busca e apreensão para o local e para as residências dos envolvidos em Itumbiara, quanto em Cachoeira Dourada e ordens de condução coercitiva para os envolvidos e também para os internos serem levados ao 2 Distrito Policial de Itumbiara para serem ouvidos imediatamente.

Na madrugada de hoje equipes de Policias Civis do 1º e 2º DPs de Itumbiara, Genarc, Gepatri, ¨Delegacia Regional (6ª DRP/Itumbiara), DEAM e Delegacias de Goiatuba e Bom Jesus, num total de 35 agentes e 07 Delegados coordenados pelo Delegado Lucas Finholdt cumpriram mandados de busca e apreensão em quatro objetivos: primeiro residência de Pedro Ceschim em Itumbiara, sua casa em Cachoeira Dourada, casa de Daniel em Cachoeira Dourada e na própria Clinica Portal da Vida, sendo que todas as diligências foram acompanhadas pelo Promotor Marcelo de Freitas desde o início da Operação com reunião inicial para briefing na 6ª DRP, em Itumbiara, às 04:30hs da manhã. 

Durante o cumprimento dos mandados os Policiais Civis que invadiram a referida clínica com menores de idade trancafiados em um quarto com grade e com trancas fechadas com cadeados pelo lado de fora, inclusive três menores ocupavam o mesmo quarto com maiores, encontraram também pessoas com deficiência mental  e os demais internos todos trancados no interior do imóvel.

Ainda durante as buscas os Policiais Civis encontraram grande quantidade de cigarros contrabandeados do Paraguai que eram armazenados por Pedro e por Daniel no depósito da clínica e na residência de Daniel, cigarros ilícitos que eram vendidos a preços exorbitantes aos internos e aos menores. 

Continuando as buscas os Policiais Civis encontraram medicamentos desprovidos de qualquer tipo de receituário médico, sendo que alguns deles, por estarem desacompanhados da referida documentação e por constarem nas listas da ANVISA que definem as substâncias, acabam fazendo com que seus possuidores respondem por tráfico de drogas pois causam dependência física e psíquica.

Durante os procedimentos de busca foi apreendido um cassetete, que segundo os internos serviriam para espancar aqueles que fizessem qualquer tipo de questionamento, sendo que vários internos relataram aos policiais e ao membro do Ministério Público que vinham sendo dopados e espancados durante a estada na referida clínica em um quarto chamado por eles de "quarto da tortura".

Grande parte dos internos também relatou que foram internados e mantidos na clínica contra a vontade e quase nenhum deles estava amparado por ordem judicial de internação, além disso, segundo a ANVISA, esse tipo de comunidade terapêutica se torna irregular, pois em se tratando de uma clínica propriamente dita, não pode trabalhar com a manutenção dos internos de forma compulsória no local.

Ainda foram achados contratos no local indicando que os internos trabalhavam "de graça" e de forma forçada em obras externas na cidade de Cachoeira, o que mostra que os mesmo estariam sendo reduzidos a condição análoga a de escravos.

Tendo em vista os crimes com que a Polícia Civil e o Ministério Público se depararam, Pedro e Daniel foram conduzidos para a sede do 2º DP de Itumbiara e autuados em flagrante por tráfico de drogas, cárcere privado, receptação (dos cigarros contrabandeados) e pelo fornecimento de substância que causa dependência, no caso cigarro, aos menores, sendo que ainda hoje devem ser encaminhados ao Presídio Regional de Sarandi em Itumbiara.

Policial quebrando cadeado

Dr. Lucas locazou vários remédios, o que é proibido para esse tipo de local

Policial carregando materiais presos

Internos sendo revistados

Policiais checando documentos na clinica

Internos aguardando para serem emcaminhados ao DP

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior