Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Miguel Patrício -

DELAÇÃO PREMIADA A DEUS

Fui pego na operação divina, denominada “negligência”, deflagrada nesta última semana e resolvi participar da delação premiada a Deus, na tentativa de diminuir minha pena junto ao Santo Tribunal que estará conduzindo o meu julgamento, ao analisar minha conduta nesta breve existência aqui na Terra. Estes são os fatos:
Tenho participado de uma sociedade egoísta e altamente gananciosa, ávida por lucros rápidos, que conduz operações lucrativas sem observar as consequências maléficas de seus atos aos semelhantes. Nessa ação, acumula bens e valores, fixando a riqueza nas mãos de poucos e conduzindo, assim, a maioria da população à miséria, à desgraça, à fatigante privação. Conheço, em todos os detalhes, essa prática hedionda e não empreendo esforços em prol daqueles que necessitam.
Tenho, Senhor, acompanhado a derrubada das matas, a poluição dos rios e mares, a morte das nascentes, a invasão dos últimos recantos ambientais judiando milhares de espécies da flora e da fauna, conduzindo a maioria à extinção. Vejo o acúmulo e a desordem do lixo, o excesso de fumaça no ar, o uso indiscriminado de veneno nas lavouras, as hidrelétricas invadindo paraísos de áreas verdes e cruzo os meus braços contribuindo com a destruição da natureza. As plantas e os animais que restam já perderam a confiança em mim.
Senhor, tenho financiado com minha ausência o crescente desprezo às pessoas idosas, abandonando-as à margem da sociedade. Minha indiferença aos valores e sabedoria da classe permite que ela permaneça sentada à beira do caminho esperando apenas a condução que a levará à última morada. Quanto às crianças, permito que sejam envolvidas por uma fragilizada educação que as transformam em seres isolados dentro dessa povoada rede tecnológica. Princípios e valores, que já não defendo, ficaram abandonados nas fotos de antiquadas famílias e nos remotos bancos escolares.
Convicto de que não haverá, Senhor, anistia pela minha grave omissão a esses e a vários outros casos, espero piedade e, quem sabe, uma chance para recomeçar e fazer um novo final. Essa é a minha delação que espero ser premiada pela Sua sublime misericórdia.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior