Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Saúde -

Mulheres contra o câncer

Mulheres contra o câncer


Em um papo descontraído com esta valorosa mulher aprendi um pouco mais que fazer o bem só aumenta a autoestima e a alegria de viver sempre com o sorriso nos lábios, como acontece com a presidenta do Grupo de Apoio de Pessoas com Câncer de Goiatuba, Dra. Márcia de Oliveira Barbosa.
Na oportunidade do nosso encontro, ela solicitou para que todas as mulheres compareçam no dia 26 de janeiro, a partir das 8h da manhã, no Hospital Municipal de Goiatuba (SUS), com suas mamografias para serem atendidas pelo conceituado médico Dr.Ruffo (ginecologista e mastologista), do Hospital Araújo Jorge, de Goiânia-GO. O grupo de apoio quer alcançar a meta de atender 300 mulheres.
Segundo Dra. Márcia, “os sentimentos que surgem frente ao adoecimento podem causar um grande estresse. Saiba que você não está só. O Grupo de Apoio podem ajudar muito, não só você, mas também seus familiares”, enfatiza.
Para ela, “quando vivenciamos um problema que ainda nos é estranho, a melhor saída é conversar com quem está passando ou já passou por aquilo. É isso que ocorre quando você participa de um Grupo de Apoio. Além de ser acolhida por profissionais da área, é recebida por pessoas que estão na mesma situação, podendo aprender com elas e também ensiná-las”.
Outro ponto fundamental no grupo de apoio é a participação dos companheiros e da família, que podem aprender a lidar com a nova situação e até mesmo a se comunicar. “Às vezes o familiar não tem condições de ouvir o que o paciente quer dizer. É uma pessoa sua, alguém que você ama, tem medo de perder e não quer nem que o paciente fale sobre aquilo que está acontecendo com ele”, comenta Dra. Márcia.
Em sua avaliação, “a família, no gostar, no proteger, pode dizer: ‘não vamos falar sobre isso, você vai ficar boa’, e isso tira o foco da paciente que, na verdade, queria dividir, falar, chorar junto. Portanto, o medo da perda pode atrapalhar essa relação, por isso, a participação no Grupo de Apoio deve ser estendida também à família. Compartilhar alegrias é sempre saudável. No caso das tristezas, torna-se essencial dividi-las para que o sentimento de ‘estar sozinho’ se dilua no grupo que vive o mesmo momento da vida”, esclarece a presidente.
Dra. Márcia ressalta, “não se intimide! Busque o apoio necessário e convide seu companheiro, seus familiares e amigos próximos a participarem com você do Grupo de Apoio. Isso não é vergonha para ninguém e pode ajudá-la muito a percorrer o caminho do tratamento até a cura, além, é claro, de melhorar a sua qualidade de vida”.
Então fica o recado da Dra. Márcia de Oliveira Barbosa, para todas as mulheres: “para as que não tiveram câncer, cuidem-se para não adoecerem. Para as que tiveram ou têm, lembre-se que câncer não é vacina, ele não imuniza, portanto, cuide de você, da sua qualidade de vida e viva cada momento do seu dia de hoje”, concluiu.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior