Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Regional -

Belarus querem conhecer potencialidades de Goiás

O seminário Goiás / Belarus realizado na manhã desta terça-feira (30) na Câmara de Comércio e Indústria local atraiu 50 empresários deste país interessados em conhecer as potencialidades do Estado e prospectar negócios. A comitiva goiana na capital Minsk chefiada pelo vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico (SED), José Eliton, foi recepcionada pelo presidente do organismo, Mikhail Miatlikov. “Temos grandes chances de realizar um trabalho conjunto”, disse ele. Missão goiana a três países do leste europeu cumpre a segunda etapa da viagem. A primeira foi na Rússia e a terceira e última será na Polônia.

Também presente no evento, o chefe do Comitê Econômico da Região de Minsk, Pavel Stainov, disse que o potencial do comércio entre as duas partes “é enorme”. Segundo ele, “temos um novo caminho para o futuro”. Belarus quer ampliar a comercialização de cloreto de potássio para Goiás, essencial para a agricultura, e tem grande interesse em alimentos produzidos no Estado.

A apresentação sobre o ambiente de negócios no país foi feita pela advogada sênior da Peterka and Partners LLC, Lidia Razhkova. Ela se reportou a levantamento que aponta Belarus como sétimo no mundo dentre os que mais cumprem obrigações contratuais. A República ocupa a 56ª posição no que se refere ao PIB mundial. O valor da mão de obra local é considerado barato. Do ponto de vista das questões legais, a burocracia não emperra negócios e é possível, em apenas um dia, abrir uma empresa. O volume de investimentos não está limitado, informa a advogada.

Goiás em localização estratégica

O vice-governador José Eliton fez a apresentação dos dados técnicos que ressaltam as potencialidades econômicas de Goiás, sua localização estratégica no centro do Brasil e os principais destaques nos diversos setores da atividade produtiva. 

“Somos o quarto maior gerador de empregos do Brasil e o primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb)”, disse o vice-governador. Ele citou Anápolis, que terá o segundo maior aeroporto de cargas do Brasil, e destacou a importância do Porto Seco, espaço com maior fluidez no desembaraço de cargas. “A logística coloca Goiás em posição de competitividade no cenário brasileiro”, pontuou.

Sobre o agronegócio, o vice-governador José Eliton descreveu sua força econômica e o fato de que se utiliza das mais altas tecnologias. “Somos responsáveis por 10% da produção nacional de grãos, o maior produtor nacional de sorgo e tomate, terceiro em milho e quarto em soja e feijão”, disse. “Temos 22 milhões de cabeças de gado, e respondemos por 10,4% do rebanho bovino brasileiro. Abrimos o mercado de carnes bovinas para a China”, informou.

“Goiás é o segundo maior produtor de minérios do país, com sete polos. O ramo industrial é o terceiro maior em crescimento no Brasil, com oito clusters. Possuímos o segundo mais importante polo farmoquímico do país”, foram outros aspectos de ordem econômica utilizados na apresentação do vice-governador.

“O crescimento do PIB goiano é bem acima da média nacional. Temos muito a avançar no comércio com Belarus. Queremos conhecer e estreitar relações com esse país. Temos interesses comuns evidentes”, disse José Eliton. Ele também citou série de programas de natureza fiscal e tributária e linhas de financiamento para quem desejar investir no Estado.

Prefeito de Goiatuba, Fernando Vasconcelos (foto), um dos membros da comitiva goiana, participou da rodada de negociações, onde mais informações sobre o estado, em especial da região e sua força no agronegócio, foram colocadas aos empresários Belarus que pretendem agendar uma visita a Goiás. Segundo o prefeito, “as negociações e o interesse dos empresários por Goiás é evidente e estamos mostrando nosso portfólio para atrairmos estes investidores”, ressaltou.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior