Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Esporte -

Traíra: rápido, habilidoso e carismático

Romes Xavier
Na opinião de hoje, vou destacar um ponta direita que marcou muito a minha infância em Goiatuba. Não só jogando futebol, como também por conviver com ele os últimos dias de vida. Estou falando de Jovair Teixeira Filho, o Traíra. Atacante rápido, habilidoso e carismático.

Traíra (foto), defendeu clubes grandes da região Centro-Oeste como Mixto de Cuiabá/MT, Operário de Campo Grande/ MS, que até então eram grandes times e tradicionais no Brasil e o Atlético Goianiense. Foi um dos grandes jogadores da história do Goiatuba e na formação do melhor time do Azulão, na década de 70. Quem não se lembra dessa formação: Zé Borracha, Eulálio, Wellington, Jorge e Nélio; Franklin, Alvair, Da Silva; Traíra, Vadinho e Esqueletti. Ainda tinha no grupo de profissionais; Artur, Didico, Mauro, Tino e Moacir. Bons tempos. Terceiro colocado no Campeonato Goiano de 1973.

Traíra teve grande destaque no cenário nacional nos anos de 1976, 77 e 78. Faleceu em 1985, em de Goiatuba, vitimado por uma infecção na medula, deixando a esposa Maria Luiza e os filhos Alba, Perla e Camilo. Camilo até recentemente jogou futebol em Goiânia, vestindo a camisa do Galo. A esposa Maria Luiza tive o prazer de encontra-la também em Goiânia há alguns anos e relembramos os últimos dias de Traíra em uma cadeira de rodas. Quando encontrávamos com Traíra em sua residência ele sempre usava a expressão “sumido”.

Não existe enterro emo-cionante, mas o do Traíra, foi! A carreira foi muito curta, pouco mais de oito anos, mas foi marcante. Assinou seu primeiro contrato profissional no dia 01 de junho de 1970 com o América de Morrinhos. Encerrou a carreira no Atlético Goianiense, em 1978

Flamengo X Atlético/GO

O jogo dos dois rubro-negros será neste sábado, na Arena do Urubu, no Rio de Janeiro. O clube carioca é favorito e ainda tem um dos melhores times do futebol brasileiro na atualidade. Mas para o jogo desse fim de semana, existe um detalhe significativo e importante. Como o Flamengo empatou o jogo do meio de semana com o Botafogo pela Copa do Brasil, vai ter a necessidade de vencer na próxima quarta-feira no Maracanã.

Diante dessa possibilidade vai ter que usar um time alternativo contra o Atlético/GO e isso pode ser bom para o time goiano. Quer dizer, o Flamengo não irá com a força máxima de seu time titular. E nesse caso, o Atlético pode ser favorecido na hora que a bola rolar. Depois de jogar com o Flamengo no Rio de Janeiro o time atleticano vai para São Paulo, para pegar o Corinthians. É aquela história, série A não dá vida fácil para ninguém e para o time rubro-negro toda rodada é uma pedreira. Walter no ritmo de emagrecimento está pronto para mais um jogo e quem sabe conseguir mais uma vitória neste brasileiro.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior