Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Esporte -

Esporte: Opiniões de Romes Xavier

 

SEM DESCULPAS

Não dá para acreditar que um time com a força financeira do Goiás, esteja atrás de equipes que trabalham com até 30% do orçamento esmeraldino e mesmo assim estão brigando na parte de cima da tabela. Fortaleza, Figueirense, Vila Nova e Paysandu, estariam na primeira divisão, se o Campeonato Brasileiro da série B, terminasse nessa terceira rodada e fazem um campeonato vitorioso. E o Goiás está apenas na 17ª colocação e estaria rebaixado. O inicio do campeonato do time esmeraldino é muito parecido, com o inicio do ano passado. Três jogos, duas derrotas e um empate.  Os dirigentes e comissão técnica do Goiás, devem estar comentando neste momento, “o campeonato só está começando, ainda tem 35 rodadas”. Só que estão esquecendo que já tem times com oito pontos a mais que o Goiás e para tirar essa diferença serão necessários pelo menos seis jogos vencendo e os concorrentes tropeçando.

Portanto, a coisa não é tão simples como o pessoal do Goiás está pensando! Precisa cobrar dos jogadores e comissão técnica empenho e principalmente vontade de vencer. Se não estiver faltando vontade, aí pode ficar pior, porque certamente estaria faltando técnica. Alguns jogadores estão reclamando de cansaço, que o time não está tendo tempo para treinar e acontece um jogo atrás do outro. Se analisarmos friamente pode ser mesmo: o Goiás já jogou 34 vezes esse ano, que dá uma média de um jogo a cada três dias e meio, ou seja, mais de oito jogos por mês.  Mas o momento do Goiás é de desespero no Campeonato Brasileiro e os resultados negativos nos três jogos realizados, nos dá, uma ideia do sufoco que vai ser daqui pra frente. Sábado tem o Vila Nova pela frente e a obrigação de vencer é esmeraldina e depois joga com outro time que também está na liderança, o Fortaleza/CE, no Estádio Castelão. O Fortaleza é líder com dez pontos conquistados em quatro jogos realizados. São duas pedreiras que o Goiás terá pela frente nas próximas rodadas. Vencer é fundamental! Penso que um empate contra o Vila Nova, o técnico Hélio dos Anjos não resistirá, ou pede para sair, ou a diretoria vai ter que demitir.

Hélio dos Anjos sobe pressão. Ou vence, ou pede para sair

 

 VILA NOVA

O time colorado vive o seu melhor inicio de brasileiro. Três jogos e três vitórias, com cinco gols marcados, um sofrido e saldo de quatro gols. Por ter um saldo menor que Fortaleza, Figueirense e CSA ( com jogo a mais), o Vila Nova ocupa a quarta colocação. A tabela mexeu nesta terça-feira, por causa dos jogos que foram realizados. CSA venceu fora de casa o Criciúma por 3x1 e foi para a segunda posição, enquanto que o Fortaleza, mesmo com empate fora de casa com o Londrina, manteve a liderança agora com dez pontos. O Figueirense com a derrota para o Brasil, em Pelotas por 1x0, caiu da segunda, para a terceira posição. Caso o Vila Nova vença o Goiás neste sábado, as 16:30h, no Serra Dourada, vai virar líder da competição com 12 pontos, que seria um feito inédito e que faria o torcedor acreditar que o Tigrão pode chegar lá. Vila Nova e Paysandu, são os dois únicos times da série B, que estão com 100% de aproveitamento. O técnico Emerson Maria vive um dilema; mantém a formação do meio campo conforme jogo anterior, com Alan Mineiro no banco, ou se dá a camisa 10 para o meio campista? Se sou Emerson Maria começo o jogo com dois volantes e dois meias: Elias pela esquerda e Alan Mineiro no lado direito do campo.  O Treinador colorado ainda tem a opção de começar com Ramon no comando de ataque, já que o centroavante está recuperado de contusão. Com qualquer que seja a formação, o momento do Vila Nova é melhor, por isso, é favorito neste fim de semana.

Elias marcou dois gols pelo Vila Nova e vai se mantendo entre os titulares

 

ATLÉTICO

Nesta sexta-feira, o time rubro-negro jogou pela quarta rodada do brasileiro da série B, contra o CRB/AL, em Maceió, no Estádio Rei Pelé, e não se deu bem, mesmo o técnico Cláudio Tencate podendo contar com a volta de Tomás Bastos no meio campo. Depois de cumprir suspensão contra o Guarani/SP no Estádio Olímpico, o meia voltou ao Atlético e ocupou o lugar de Rômulo, que perdeu a posição para Bileu. O time atleticano não conseguiu a tão sonhada primeira vitória fora de casa para melhorar a posição na tabela de classificação do brasileiro série B. Mesmo com as falhas dos últimos jogos, o goleiro Kléver foi mantido, até por falta de opção no banco de reservas. Time que enfrentou o CRB/AL: Kléver, Alisson, Wilian Alves, Renê e Bruno Santos; Bileu, Fernandes, Tomás Bastos e João Paulo; Júlio Cesar e Tito. Que venha a vitória rubro-negra.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior