Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Espaço do Leitor -

Opinião: SOBRE AFETO E DIFERENÇAS


Fabrício Maurício de Oliveira.

Opinião: SOBRE AFETO E DIFERENÇAS


Até que enfim! Depois de muito Eu insistir, meu Pai aceitou me colocar na escola. Minha Mãe, geralmente mais sábia, já queria ter colocado desde o início do ano, mas Papai estava relutante. Dizia que eu era muito pequenina e não sabia me comunicar direito e então ficava preocupado de me deixar longe deles. E não adianta, logo a gente não vai ter mais Eles por perto mesmo, então temos que aprender rápido.

Sou Maria e tenho um ano e nove meses. Ontem foi meu primeiro dia de aula e estou eufórica. Neste primeiro dia acordei ao lado do Papai e da Mamãe, bem cedinho quando Papai ia trabalhar (quase sempre vou pra cama deles de noite e todos nós adoramos ficar lá juntinhos). Não dormi mais. Na escola foi fantástico, muita criança, muito espaço e um parquinho muito bacana. Brincamos de massinha, de desenhar, de escorregar e mais um monte de coisa legal.

Hoje no segundo dia de aula, tivemos à noite, num grande salão várias apresentações da escola. Uma linda homenagem à semana da Páscoa. Foi inesquecível! Teve apresentação de bailarinas, de várias crianças fazendo seus shows onde cantavam e dançavam e teve até Coral de canto onde um monte de mulheres e um homem enorme cantaram canções que quase me ninaram de tão lindas e gostosas.

Já aprendi duas lições muito importantes nestes dois dias (estou progredindo e provando pro Papai que Eu estava com a razão quando disse que deveria ir pra escola). Descobri algo sobre o Afeto e sobre as Diferenças.

Aprendi que entre as Pessoas não existe diferenças. Nestas apresentações tinham crianças brancas, japonesas, umas mais gordinhas e outras bem magrinhas (tinham umas bailarinas bebê, com perninhas tão fininhas que achei que iam se quebrar no balé), crianças negras, grandes e pequenas. E percebi que eram todas iguais, porque Elas pareciam amar muito umas as outras. Como riam, gritavam, pulavam e brincavam sempre juntas! A Primeira Lição:

Só existem Diferenças quando não existe Afeto!

Aprendi também sobre o Afeto. Quando somos Crianças temos Poderes que já notei que por alguma razão que não sei ainda ao certo (tem um monte de coisas que Eu não sei), vamos perdendo quando crescemos. Não acontece com todos, mas acho que quem consegue conservá-los faz a Diferença. Um destes poderes é que enxergamos além do que os olhos podem ver. E nesta apresentação em determinado momento vi um monte de crianças e até adultos com seus corações do lado de fora da pele. Ele era grande e vermelho e em alguns casos maiores que o peito e, incrível: Estes corações estavam sorrindo, fazendo malabarismos e até estrelinhas. Percebi que quanto maior o coração e mais alegre, mais afeto apresentavam entre os amigos e seus familiares e então aprendi a Segunda Lição:

O Afeto faz toda Diferença!

Tenho certeza que o grande afeto que sinto da minha Família vai fazer toda diferença em minha vida e vai me ensinar a lidar melhor com os diferentes, que infelizes não tiveram afeto!

Conto de Fabrício Maurício de Oliveira.

Fabrício é Psicólogo, Gestor de Pessoas de uma Usina da região e Escritor, Colaborador do nosso Jornal.

fabricioliver@hotmail.com

http://batalhainterior.blogspot.com.br

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior