Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Joviânia -

Processo eleitoral tumultuado

Processo eleitoral tumultuado

 

O processo eleitoral em Joviânia sofreu um revés no último final de semana. O candidato do Partido Popular Socialista – PPS, Jean Carlo (foto), tido como um azarão na política local e com chances reais de suceder o prefeito Romeu Gonçalves desistiu de concorrer ao Palácio da Boa Vista sábado, primeiro dia do mês de setembro, sem dar explicações convincentes aos seus pares. A decisão de Jean pegou todo o staff da campanha de surpresa e causou grande rebuliço na cidade. Dirigentes locais da sigla disseram não saber a causa da desistência do candidato. Ouvido por nossa reportagem via telefone, Jean disse que foi mal interpretado na visita que fez ao gabinete do prefeito Romeu Gonçalves. Jean disse que procurou o prefeito em busca de apoio a sua campanha, mas seus correligionários interpretaram de outra forma “eu fui coagido por meus próprios companheiros” disse. Segundo Jean a decisão pelo ato de renúncia da candidatura foi tomado em um momento de tensão, mas que seus advogados já conseguiram junto à Justiça Eleitoral, a anulação da ata onde foi lavrada a renuncia e assim foi retomada a candidatura. Jean disse estar tranquilo e em paz com o povo e que aguarda orientações de seus advogados para tomar qualquer decisão.

Vice - O candidato a vice na chapa pepessista, Elcinei Lopes de Paula, o Tunikinho, concedeu entrevista a emissora local, terça-feira, dia 04, dizendo que abandonara de vez a campanha e que já protocolara pedido de cancelamento de sua candidatura a Justiça Eleitoral.

A presidente do diretório municipal do PPS, professora Vânia Izabel, contesta as declarações de Jean Carlo. Segundo ela, em nenhum momento membros do diretório, ou quem quer que seja coagiu, pressionou ou exigiu alguma coisa do candidato. Vânia disse que “a única coisa que exigimos do candidato foi o compromisso com a sigla e o respeito com o povo”. Em nota a presidente do diretório municipal diz que: ”Irei também renunciar à presidência do partido e não apoiarei o candidato a prefeito do Partido Popular Socialista, PPS, mas continuarei apoiando os candidatos a vereadores. Agradeço a todas as pessoas que há alguns dias nos receberam em suas casas e acreditavam no partido. Aproveito ainda para pedir desculpas a essas mesmas famílias, mas não posso continuar apoiando uma pessoa que tomou uma decisão contrária sem mesmo respeitar não somente a mim enquanto presidente do partido, mas todas as pessoas que dele faz parte inclusive os eleitores”.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior