Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Itumbiara -

GENARC desmantela quadrilha de roubo de caminhões e cargas

Breno, o único que conseguiu escapar do cerco policial

Ao fim de  dois meses de investigação, no início da noite da última quarta-feira (21/12),  Policiais Civis do Genarc de Itumbiara, chefiados pelo Delegado Regional Ricardo Chueire (substituindo momentaneamente o Cooordenador Delegado Rogério Moreira), com apoio de Policiais Civis do Gepatri, deflagraram operação contra roubos de caminhões e cargas em Itumbiara. A ação da Polícia Civil resultou no desmantelamento de uma quadrilha de assaltantes que roubavam caminhões e cargas no trecho da BR 452 entre Itumbiara e Rio Verde. Os marginais eram liderados pelo agora foragido Breno Alex Gomes Vieira, de 33 anos e por sua irmã, Brenda Gomes Vieira, de 20 anos e contavam ainda com Fagner Luiz Dias Gomes, de 20 anos e pelo caminhoneiro Alexandro Alves da Silva, de 28 anos.

Segundo a Polícia Civil, o bando atuava na BR 452 usando Brenda como "isca" para pedir caronas ou simular programas sexuais com caminhoneiros; após o alvo ser escolhido Brenda simulava a necessidade de parar para consumar o falso programa ou fazer necessidades fisiológicas, momento que os demais abordavam as vítimas. Uma vez rendido o motorista e tomado o caminhão, Brenda ocupava o carro utilizado na ação e passava a escoltar o caminhão indo na frente como batedora para evitar a atuação de eventual barreira policial.

Na ação criminosa de ontem o caminhão (carregado com milho) foi tomado próximo a Itumbiara e Brenda seguia na dianteira e parte dos marginais na cabine. Ao se deparar com as esquipes da Polícia Civil que estavam de prontidão para surpreender o bando, Brenda conseguiu fugir em disparada, tendo o caminhão bitrem, de 70 toneladas parado no acostamento e Breno e Fagner desceram em fuga. Os Policiais Civis tentaram efetuar a abordagem, mas a dupla entrou no mato, sendo que Breno reagiu a tiros e fugiu, possivelmente baleado pelos agentes; tendo Fagner sido preso no mato. Foram realizadas buscas no alto matagal das imediações, todavia o mesmo não foi encontrado, apenas foi apreendido um revólver que o marginal deixou para trás.

Continuando a ação os Policiais Civis libertaram o motorista que seguia cativo na boleia do caminhão e partiram para a segunda fase da operação, ou seja, invasão das casas esconderijo dos marginas no perímetro urbano de Itumbiara. Em residências nos bairros Trindade e Novo Horizonte foram apreendidos 5 veículos, carros estes usados pela quadrilha nos roubos das rodovias (sendo um deles, Siena cinza já vistoriado hoje e constatado ser clone de outro que está no DF), além de esquisitas perucas que eventualmente eram usadas pelos ladrões como disfarce. Ainda em uma das casas foi detido Alexandro, membro da quadrilha que foi surpreendido portando um revólver e um grande JAMMER, equipamento eletrônico que interfere no sinal de celulares, GPS e rastreadores, muito usado em assaltos para inibir sinal destes aparelhos, artefatos que ele trazia em uma mochila ao ser preso. Após a continuidade das buscas Brenda também acabou detida na casa de parentes após abandonar o Siena usado como batedor em sua casa. Os demais veículos da quadrilha apreendidos serão todos submetidos a perícia no curso do inquérito policial. Ainda segundo as investigações a quadrilha fez outras vítimas na BR 452, casos que agora devem ter novo impulso com a prisão dos marginais. Breno segue foragido e sua prisão preventiva será objeto de representação junto ao Poder Judiciário mesmo no recesso. Breno ostenta antecedentes por roubo e porte de arma, Fagner por homicídio, os demais não tem antecedentes. Os detidos e o foragido responderão por roubo qualificado pelo concurso de agentes, emprego de arma de fogo e restrição de liberdade da vítima, bem como por receptação e porte de arma, já estão presos no presídio de Itumbiara.

Brenda, irmã do líder do bando

Fagner um dos presos pelos policiais do GENARC

Alexandro preso durante a operação

Revólveres e celulares usados nos crimes

Veículos apreendidos nas casas usadas pelos criminosos

Perucas usadas como disfarces pelo bando

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior