Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Goiatuba -

Spaço e Du Pont promovem evento sobre fungicidas e inseticidas

A Spaço Agrícola e a Du Pont promoveram duas rodadas de conversas com os produtores rurais de Goiatuba e região, onde os temas centrais foram as doenças fúngicas e danos causados pelos insetos às plantas e os principais produtos disponíveis no mercado para cada cultivar, estágio do plantio e situação climática. Os professores Luís Henrique Carregal (especialista em doenças de plantas) e Jurema F. Rattes (Especialista em Entomologia), ambos da Universidade de Rio Verde foram os palestrantes convidados.

Durante o evento, produtores e técnicos puderam abordar com profundidade sobre os dois temas e trocar experiências do dia a dia de suas lavouras, além de dirimir as dúvidas sobre o melhor manejo e posicionamento de produtos para o combate e controle das doenças fúngicas e os insetos. Tanto prof. Carregal como profª. Jurema foram enfáticos que não há receita de bolo, que as variáveis podem acontecer dentro da própria área do agricultor, mudando o cenário de talhão para talhão.

Segundo os professores, “é preciso que o produtor e o profissional técnico conheçam muito bem a área em que estão atuando, o histórico de culturas, restos culturais, se há vegetação na área e que vegetação seria (tigueras), investigar se há presença de lagartas no solo e restos culturais para fazer a melhor tomada de decisão para o manejo tanto de dessecação como de controle de fungos.

Carregal aproveitou para afirmar que todos os principais fungicidas disponí-veis no mercado apresentam redução em sua eficiência e que a falta de rotação de princípios ativos é um dos grandes responsáveis pela situação. Segundo ele, “é imprescindível que haja rotação entre os produtos para evitar que o fungo, em especial o da ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhizi) não se torne resistente, porque provavelmente só teremos novos grupos químicos (com modo de ação diferente) daqui uns 7 a 10 anos e com a chegada das tecnologias Bts o desafio é ainda maior”, comenta.

Para Carregal, é necessário tomar alguns cuidados para o controle e combate as doenças fúngicas, entre eles, está a aplicação de fungicida ainda na fase vegetativa para dar maior proteção a planta e se a previsão climática prever chuvas no período da reaplicação, o produtor não deve correr o risco e sim antecipar a aplicação do fungicida para não dar chances de que o fungo entre na lavoura.

Durante o evento, Carregal apresentou estudos onde comprova a redução de eficiência de todos os fungicidas contendo triazóis e estrobilurinas frente à ferrugem asiática e também a eficácia da rotação, onde o produtor poderá fazer sua escolha de acordo com a condição climática. Nos resultados apresentados, ele mostra a maior flexibilidade da picoxistrobina e trifloxistrobina, Finalizando, o especialista ressaltou sua posição sobre a importância dos fungicidas protetores e destacou o mancozebe, sendo que há produtos com novas formulações que apresentam maior facilidade de uso.

Insetos estão presentes nos restos culturais e preocupam

A profª. Jurema apresentou aos produtores e profissionais presentes no evento promovido pela Spaço Agrícola e Du Pont o que os insetos estão fazendo nas lavouras mundo a fora. Ela ressaltou a importância do manejo correto para que os insetos não provoquem estragos tanto na fase vegetativa, como na fase adulta das culturas, já que eles fazem parte do ambiente e estão lá o tempo todo.

Para Profª. Jurema, há alguns detalhes que o produtor e os técnicos precisam estar atentos e eles vão desde os Corós (todos das espécies Liogenys e Phyllophaga) que atacam as culturas da soja e do milho. Além das lagartas elasmo, helicoverpa e falsa medideira.

Jurema revelou que se o produtor estiver plantando soja com a tecnologia Intacta precisa redobrar os cuidados, pois ela é limitada para todas as Spodopteras e a helicoverpa que estiverem no ambiente antes do plantio.

Segundo Profª. Jurema, na atualidade, há no mercado apenas um produto eficiente no combate aos principais insetos – o Dermarcor 625 FS (Clorantraniliprole). Ela ressalta que a eficácia do produto está ligada à sua ação, a qual causa a atrofia muscular da lagarta que não consegue caminhar até outra planta para se alimentar, processo inverso dos demais produtos disponíveis no mercado que mata por intoxicação, permitindo ela se alimentar de 3 a 4 plantas.

Carlos Gomes Oliveira, diretor da Spaço Agrícola, ressaltou que toda linha de produtos fungicidas e inseticidas da Du Pont fazem parte do portfólio da empresa e que a equipe técnica está preparada para apresentar todas as informações de produtos como o Aproach® Prima, Dermarcor e tantos outros que compõem o vasto portfólio Du Pont.

Produtores e técnicos participaram do evento promovido pela Spaço e Du Pont

Carregal ressaltou a importância do manejo com fungicida já na fase vegetativa

Temas atraíram produtores e técnicos para o evento

Carregal ressalta a necessidade da rotação de fungicidas

Temas foram elogiados por produtores e técnicos

Produtores e técnicos participaram do evento promovido pela Spaço e Du Pont

Cristiano Abdalla RTV da Du Pont

Túlio Vieira Marketing da Du Pont

Equipes da Spaço e Du Pont e o produtor Guilherme Pontieri

Prof.ª Jurema ressaltando aos produtores que os insetos estão no ambiente

e que demanda cuidados desde o preparo do solo

Público marcou presença nos dois dias de evento

Prof.ª Jurema conversando com produtores e técnicos

Equipes Spaço e Du Pont com a Prof.ª Jurema

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior