Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Goiatuba -

Memórias

Terminada a fase da “era anos 70”, vamos relembrar a passagem de um goiatubense que integrou o “Azulão do Sul”. Trata-se de Joanilson Garcia Marques, no amador, “Mosquito”, no profissional, “Garcia”.

A trajetória desse atleta começou no esporte amador local e rapidamente alcançou a divisão de base do Goiatuba Esporte Clube, e, no ano de 1980 já se tornou profissional. Jogou inúmeras partidas tendo como companheiros outros goiatubenses como Márcio Mendes (goleiro) e Willian (zagueiro).

Mosquito tem como principal feito no Azulão do Sul, ter sido o jogador que quebrou o encanto do Goiás Esporte Clube, vencendo o time esmeraldino aqui no Divinão, num amistoso jogado pela manhã, placar de 1 x 0, com gol marcado por ele. Vale lembrar que até então, o Goiatuba só perdia para a equipe da capital, com a quebra do encanto o Azulão venceu o Goiás em várias ocasiões.

Em função de uma lesão séria no joelho, Mosquito teve que encerrar precocemente sua carreira. Em 1990 tentou voltar, mas não teve sucesso e teve que dar a carreira por encerrada. Ele continua morando em Goiatuba. É casado, pai de 4 filhos e tem 3 netos.

Mosquito que contribuiu muito com o esporte goiatubense lembra a todos que há muitos talentos escondidos por aí. Para descobri-los, sugere que se faça um trabalho de base em longo prazo que os frutos virão.

Este é o “Mosquito”!

Goiatuba E. Clube em 1980, da esquerda para a direita: Otacílio, Hamilton, Zé Carlos, Macarrão,
China, Dadá, Márcio Mendes, Romeu, Willian e Zé Carlos; Agachados: Júlio César,
Pintinho, Eduardo, Tuide, Carlinhos, Oroni, Foguinho e “Mosquito”

Poligonal F. Clube, da esquerda para a direita: Cueca, Sílvio Coló, Gaspar, Celsimar,
João Alberto (Rêta), “Mosquito”, Zé Eurípedes, Deusimar e Tião Pão de Queijo;
Agachados: Pichuim, viturino, Donaldo, Cesinha, Meia Noite, Quarenta e o garotinho Paulo Emílio (Celsimar), em 1974

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior