Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Edeia -

Lourdes Franco lança 2ª Edição do livro "Edéia, Cada Conto Uma saudade"

Lourdes Franco lança 2ª Edição do livro “Edéia, Cada Conto Uma saudade”


Recentemente, no Parque Agropecuário de Edéia, aconteceu o lançamento da 2ª Edição do livro da primeira escritora, da região, a lançar uma obra que retrata seu dia a dia, trajetória simultânea ao progresso da cidade que tanto ama “Edéia”, cidade que a acolheu quando ambas eram ainda crianças.  Lourdes que lançou sua 1ª Edição já há algum tempo, oferece agora, aos filhos de Edéia, a 2ª Edição de seu livro: “Edéia, Cada Conto Uma Saudade”, que contém a 1ª Edição com acréscimo de vários outros fatos, abrilhantando ainda mais, essa obra tão encantadora.

Lourdes Franco da Silva, a “tão bonitinha”, referência carinhosa feita pela neta Lidiane, chegou a Edéia ainda uma menina, onde viveu toda sua juventude, tornando-se mais tarde, esposa de Samuel Esteves, filho da terra, (em memória), mãe de Maria de Fátima, Ana Maria, Luiz Mauro, Toninho e Gorete, homenageia Edéia, sua cidade adotiva, através do livro: “Edéia, Cada Conto Uma Saudade”, onde relata fatos de sua vida e da cidade, desde sua chegada à região. Um hábito comum entre as jovens daquela época, e também de algumas jovens de hoje, tudo o que acontecia com elas ou com os que as rodeavam, era registrado em um caderninho, como um “DIÁRIO”. Era natural essa necessidade de colocar no papel, na sua mais íntima privacidade, fatos do seu cotidiano, demonstrando a importância que cada um representava em sua vida. Para Lourdes não era diferente, mas, só aquilo não bastava, ela queria mais. Lourdes queria que aquele tempo não se perdesse no passado, ela queria que ele continuasse vivo em sua memória, e de cada um de seus personagens e também, na memória de seus filhos, netos, sobrinhos, noras, genros, enfim, na memória dos filhos desta terra tão abençoada.   Assim, tanto lutou, que o conseguiu. Reuniu cenas de sua história paralelas às da história de Edéia, suas saudades, flashes de sua juventude e os colocou no livro, onde ela muito bem evidencia: “como é bom olhar para trás e perceber a grande diferença entre o ontem e o hoje e saber que fiz parte desse processo” e em seguida, muito saudosista de um tempo que teima em se esvair, ainda relembra: “acompanhei com olhos de espectadora sem pressa de ver o tempo passar”.  Ainda, mais adiante, Lourdes, muito saudosa diz querer repartir “ com aqueles que viveram parte dessa história, para relembrarem e voltarem um pouco ao tempo, talvez com saudade de um passado que não volta mais”. E assim, em toda sua obra, percebe-se a grande sintonia que há entre a artista e sua terra amada.

Edéia, familiares, amigos, todos enfim, com certeza, se orgulham desta filha, adotiva sim, porém, com um coração cheio de vida, ternura e muito amor por esta terra que a recebeu de braços abertos e partilha com ela, sua saudade.
É, sem dúvida, um livro que vale a pena ler. Há uma riqueza de detalhes que impressiona, principalmente, aos que participaram daquela história e também, aos que tanto ouviram e ainda ouvem de seus familiares, sobre aquele tempo tão exaltado por Lourdes! Edéia orgulhosamente agradece e aplaude Lourdes Franco da Silva, e, com certeza, mais uma vez a recebe, agora, a “tão bonitinha”.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior