Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Buriti Alegre -

Marco Aurélio: "Já desci do palanque"

Marco Aurélio:
“Já desci do palanque”


Questionado sobre recente entrevista a um jornal de Piracanjuba, onde o ex-prefeito João Alfredo Netto (PT) afirmou ter deixado quase R$ 8 milhões em dinheiro e que o atual prefeito não fez o carnaval porque não quis, Marco Aurélio Naves (DEM) deu pouca importância para as declarações do ex-prefeito e disparou: “Já desci do palanque, as eleições foram em 2012, agora estou governando e ele pode ficar tranquilo, teremos responsabilidade e o tempo dará as respostas que o povo espera”, comentou.

Para o prefeito, este clima constante de palanque é que atrapalha o desenvolvimento dos municípios, “os políticos esquecem que a campanha termina no dia da eleição e querem continuar no clima de comício, em nosso tempo será diferente, se ele não quiser descer do palanque ficará falando sozinho, se descer e quiser ajudar a recuperar o tempo perdido será bem vindo”, enfatiza.

Quanto às dívidas que ele afirma ter feito encontro de contas e deixado recursos provisionados, Marco Aurélio afirmou: “ele pode até ter feito, mas esqueceu de contabilizar, porque as dívidas estão aqui para serem pagas”. Sobre os recursos para o carnaval, enfatizou que o ex-prefeito esqueceu apenas de informar que foi ele (Marco Aurélio) que buscou os recursos junto ao Deputado Federal Sandro Mabel (R$ 100 mil), através  de Emenda Parlamentar e com o Vice Governador José Eliton  (R$ 30 mil), “só que as bandas  que tocariam no carnaval não  aceitaram aguardar os recursos das emendas (porque demoram até 8 meses para serem pagos pelos governos) e ainda queriam outros R$ 200 mil, ou seja, o carnaval custaria mais de R$ 300 mil para a prefeitura, valor impraticável para uma cidade que até o inicio do ano não tinha médico para atender a população, remédio na farmácia municipal, pra não falar dos buracos e lixo na cidade e na região do lago das Brisas, sem contar que os R$ 30 mil do Estado não sairiam por não temos Certidão Negativa Estadual , por causa das dividas de R$ 3,6  milhões com a CELG e R$ R$ 800 mil com Saneago  , deixadas pela administração  anterior”, esclarece.

Sobre os quase R$ 8 milhões de convênios, ressaltou que deles, quase R$ 7 milhões são especificamente para rede de esgoto. “Já tomamos todas as providências para corrigir os problemas com esses convênios, estivemos reunidos na superintendência da Caixa Econômica para sanar as pendências e diferentemente da gestão anterior não iremos perder recursos”, concluiu.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior